Posts Tagged 'televisão'

Falar de cinema é com a gente mesmo

imagem_phixr

Toda segunda era sempre a mesma conversa. Apaixonados por cinema, a gente sempre se reunia na redação da tv após o final de semana pra dizer os filmes que tínhamos assistido na nossa folga. Valia falar de filme assistido no cinema, filme baixado da internet e até filme da Temperatura Máxima. Dessas nossas conversas prazerosas, troca e indicações de filmes, nasceu o Cine +, um programinha que produzimos para a TV Educativa de Alagoas. São dicas, gente comum indicando filme, reportagens sobre a produção audio visual alagoana e nacioanal e muita coisa bacana distribuida ao longo da programação da TVE. 

Essa semana tivemos o lançamento oficial da nova programação da TVE, canal 3  e tem muita coisa boa vindo por ai pra quem gosta de assistir um conteúdo diferenciado na tv. Pra saber mais sobre a programação da TVE adiciona a gente no twiiter.  E sobre o Cine + , a Agência Alagoas fez uma matéria bacana com a gente com direito a foto minha e tudo. hehe. A matéria você lê aqui!

C.

A vida além do sorriso de Patrícia Poeta

 

8eftusm

Cansada, não fui pra igreja hoje à noite. Estou assistindo ao Fantástico. Não porque seja um programa bom, mas é a força da tradição. Lembro que quando criança acabava o programa dos Trapalhões e começava o Fantástico. Hu-hu-há hu-hu-há  (tentativa de reproduzir a música de abertura).Era assim todo domingo.

Terminou uma entrevista dramática com a mãe da menina assassinada em Curitiba essa semana. Que dor ver a mãe escutando os recadinhos carinhosos da filha no celular… Acabou a matéria e no mesmo instante  Patrícia Poeta e Zeca Camargo estão sorrindo chamando a próxima matéria que mostra os bastidores da gravação da novela Caminhos da Índia. Como assim?? Mas porque ainda me espanto?

 A televisão corre contra o tempo. É preciso falar do que acontece aqui e no mundo e ainda tem umas firulas no meio disso tudo. O problema é que levamos o ritmo do telejornal pra vida. É inconcebível que Patrícia Poeta sorria no fim de uma matéria como essa. A dor de uma mãe que perde uma filha de maneira tão trágica merece no mínimo o nosso respeito. Mas coitada da Poeta, não é culpa dela. Ela é só uma ferramenta da comunicação pós moderna.

Nos jornais os apresentadores anunciam a morte de 600 pessoas num furacão no Haiti. Corta pra câmera dois e já chama os gols do Brasileirão. Seicentas pessoas morreram  e isso é importante! Na rapidez da informação transmitida esquecemos de processar o que a informação está dizendo. Centenas de famílias choram a perda de pessoas que amam. E mesmo que isso seja do outro lado do mundo deve nos tocar.  Se a Patrícia Poeta não se importa, o problema é dela. Mas nós temos que nos importar.

No final do jornal, aprendemos isso na faculdade de jornalismo, devemos fechar com uma matéria “leve” para que o telespectador desligue a sua televisão e fique menos preocupado com o mundo que o cerca. O problema é que preocupados em deixar a sua vida mais leve, nós que trabalhamos na tv te deixamos acomodados. E taí uma coisa que jamais quero ser. E nem quero que você seja. Falcão do Rappa já cantava “Me abrace, me dê um beijo, faça um filho comigo, mas não me deixar sentar na poltrona num dia de domingo…”

Deixo com vocês um trecho do filme Rede de Intrigas, (o nome original dele é Network) um dos meus filmes favoritos. Ele exemplifica exatamente isso que falei. Esse filme é de 1976. Só para você ter idéia o Rede de Intrigas levou o Oscar de melhor ator, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante e melhor roteiro original. É um filme que recomendo muito, pois depois de assisti-lo você não ira assistir televisão do mesmo jeito. A fala do filme de 76 parece que foi escrita hoje. Segue a tradução abaixo:

Não preciso lhes dizer que a coisa está feia.
Todos sabem que está feia.

É uma nova ‘depressão’. Todo mundo desempregado ou com medo de perder o emprego. Um dólar compra um quarto de dólar. Os bancos estão quebrando. Balconistas guardam armas embaixo das registradoras. Punks vandalizando. Ninguém em lugar algum parece saber o que fazer e não há fim para isso. Sabemos que o ar não presta para respirar, nem a comida para nos alimentar. Nos sentamos assistindo às nossas TVs enquanto o apresentador nos diz que hoje tivemos 15 homicídios e 63 crimes violentos como se esse fosse o jeito que as coisas deveriam ser?!?

Pois eu não vou deixá-los em paz.
Eu quero que vocês se enfureçam!

Eu não quero que vocês protestem ou façam um tumulto. Não escrevam para seu deputado. Porque eu não sei o que dizer pra vocês escreverem. Eu não sei o que fazer sobre a ‘depressão’, a inflação os russos e o crime nas ruas. Tudo que eu sei é que, acima de tudo, vocês têm de se rebelar! Vocês têm que dizer: “Sou um ser humano, diabos! Minha vida tem valor!”

C.

Minha Esperança Brasil

minhaComeça hoje e vai até sábado o projeto Minha Esperança do ministério do evangelista Billy Graham em parceria com as igrejas cristãs brasileiros. Basicamente o Minha Esperança vai utilizar de maneira inteligente e direcionada a TV aberta para propagação da mensagem do evangelho. Hoje, amanhã e sábado às 20h00 (Esse horário é em Alagoas que tá fora do horário de verão) na rede Bandeirantes teremos uma programação preparada para tocar o coração dos brasileiros. Com participações musicais de Aline Barros, Paulo César Baruck, testemunhos dos jogadores Kaká e Jorginho e uma mensagem do Pastor Billy Graham. O Minha Esperança promete ser uma poderosa colheita para o Senhor no nosso tempo.

 

Você pode reunir amigos e vizinhos em casa para assistirem ao programa juntos. No meu caso, como chego mais tarde do trabalho, vou ao menos chamar o meu pai que não é cristão para assistirmos.

 

Mais informações sobre o Minha Esperança no site: www.minhaesperanca.com.br

C.

 

Xuxa, “ajuda eu”!!

As chances de quem cresceu na década de 80/90 não ser um adulto normal hoje em dia são muito grandes. Isso porque os executivos das televisões na época tiveram a idéia genial de colocar garotas digamos de “temperamento duvidoso” para comandar programas  infantis. O maior exemplar do gênero? Ela mesmo: Xuxa. O que iriam fazer os pais diante da febre que Xuxa causou? Crianças se estapiando pra ter um Xuxo, uma bota de plástico  que depois inspirou Joelma do Calypso e discos. Um a cada ano. Tive quase todos. No primeiro deles o seio de Xuxa aparece de baixo da blusa transparente, no outros as fotos continuaram insinuantes. Me pergunto o que realmente fez minha mãe, uma mulher sensata e inteligente me deixar fazer parte disso. Um dos tijolos daquela Casa Rosa da Xuxa foi comprado com o dinheiro suado dos meus pais. Haha. Não me conformo como minha mãe cedeu ao meu choro banhado de manipulação emocional. Logo a minha mãe que não me dava Barbies, por serem bonecas adultas, por representarem mulheres fúteis, sem nada na cabeça, que insinuam que só pode ser aceita a mulher loira, magra e peituda e que namora um bonitão cheio da grana. (Hello, Ken!)

 

Para quem é mais jovem e já conheceu a Xuxa glamurosa, precisa ver esse vídeo para entender porque Xuxa precisava de paquitas. Notem sua  “simpatia” sem fim e um português de causar convulsões em Prof. Pasquale. Ajuda euuuuuuuu!

 

Gracias TV Cultura e Discovery Kids por um destino melhor para meus futuros filhos.

C.

O fiasco do Super Chef

Tem coisas na tv brasileira que são realmente impagáveis.  A mais nova de Ana Maria Braga é o reallity show Super Chef, uma competição de gastronomia que imita o Top Chef da Sony. No Top Chef, os cozinheiros preparam os pratos  e um júri especializado vota nas melhores receitas após provarem os quitutes. Antes de vir trabalhar essa semana parei rapidinho pra ver a versão brasileira. A produção “incrível” de Ana Maria adaptou o programa.. Primeiro, os participantes votam pra eliminar um dos concorrentes, a la Big Brother. Os motivos pra eliminar um colega eram Ó-TE-MOS. “Acho que fulano deve sair porque ele é falso, não olha nos olhos”. Como assim?? É competição de simpatia ou de gastronomia?

 

Enfim, daí os dois mais indicados vão pra o paredão, ops! Errei, vão pra “Panela de Pressão”. Sim, esse é o nome fantástico que a produção inventou. Daí, no final, quem escolhe o melhor cozinheiro é o telespectador. Simmmm, vc que não comeu a comida vai escolher o melhor cozinheiro. Vota no prato que você  achou mais bonitinho e no cozinheiro mais simpático e menos falso (?).

 

Uma competição de culinária tinha tudo pra ser bacana se Ana Maria e sua produção não avacalhassem tudo.  Viva a tv a cabo!

C.

Pequena Maísa, agora consultora de moda

 Geralmente crianças-prodígio são odiáveis, mas no caso da Maísa, apresentadora do SBT , o misto que ela provoca é de espanto, simpatia e um tanto de dó. Como se não bastassem as pérolas da Maísa no programa, achei esse vídeo aqui dela comentando desfile de moda.  Desenvoltura pura!!!

 

Maísa da de 10 em muita apresentadora que tem por ai. kk

C.

A salvação do humor na tv: CQC

 

Há tempos estou devendo um texto sobre o CQC, programa que a  Band exibe todas as segundas à noite. Isso porque sou uma entusiasta do CQC e embora a Band não me pague um real pra isso (e sem falar que eu trabalho na concorrência) faço propaganda do programa pra Deus e o mundo! Mundo, leia-se, meus amigos. Cada um tem o mundo que merece.

 

Enfim, quando eu ouvi que o Marcelo Tas tava na parada já me animei. Marcelo Tas meu companheiro das tardes, professor Tiburcio do Ratimbum. Quando virei gente e fui estudar jornalismo, me dei conta de quem era o tal careca da TV Cultura. Marcelo sempre teve a frente do seu tempo, falava em mídias alternativas quando ninguém nem sabia o que era isso direito. Comandou o Vitrine, programa da TV Cultura, em sua melhor fase há uns anos atrás. E hoje ta lá como o Tiozinho que controla a bagunça do CQC. Com todo respeito pelo Tiozinho, Marcelo.

 

O elenco é incrível. E só gente muito inteligente pra fazer piadas daquele naipe. Trabalho com produção de tv. Sei que produtor nenhum, pauta nenhuma  que pode ser boa como for, se sustenta sozinha se não tiver a perspicácia do repórter. Por isso acredito que eles devem ter uma produção bacana lá, mas os repórteres/atores são mesmo muito bons.

 

Entre tantos homens de preto, destaco o Danilo Gentili que faz valer cada minuto de sono que eu perco pra assistir o CQC já que a essa altura teoricamente teria que estar na cama, porque o dever me chama cedo no outro dia. O Danilo tem uma cara sonsa ótima, tiradas geniais e imagino que ele deva ser ou ter sido, não sei, cristão. Isso porque as piadas dele na Marcha Pra Jesus eram dignas de um teólogo. Aqueles tapas na cara que nós, como cristãos, criticamos, mas que se vivessemos um cristianismo verdadeiro não iríamos ter que ouvir. Tiro o chapéu pra ele. (Danilo, se vc um dia por acaso para por aqui: cristianismo e humor são possíveis! Adoraria trocar idéia com você sobre isso)

 

Hoje, fuçando aqui descobri o blog do Gentili, o capeta em forma de guri. http://danilogentili.zip.net/. Vale vocês irem lá. No You tube, procurem “Repórter inexperiente”, com ele também. Dia desses na redação da tv mostrei o vídeo dele entrevistando o Cabrini e a redação veio abaixo. Cabrini não, Cabreiro.

 

E assistam o CQC às segundas na Band.Não sei a hora exata…Quando terminarem essas novelas péssimas que estão passando hoje em dia, vocês colocam lá na Band.

 

 

C.


A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano