Seria Deus fatalista?

 Mesmo sendo  cristã por vezes percebo o quanto sou fatalista. O fatalismo é a corrente filosófica que diz que nada podemos fazer diante dos acontecimentos do mundo, que todo e qualquer acontecimento é irrevogável  e que,  portanto, somos agentes passivos diante dos fatos ao nosso redor e dos fatos da nossa própria vida.

 

Por vezes me sinto fatalista e pior, considero Deus fatalista também. Diante de uma crise, um problema que parece irrevogável, me pego pensando: “Ferrou tudo! Não tem mais volta”. E surpresa diante do infortúnio imagino Deus surpreso também, como que pego de calça curta. Por vezes imagino Deus no seu trono, olhando pra minha vida lá de cima e roendo as unhas torcendo para  que  sues planos dêem certo. Por vezes imagino Deus dizendo: “Querida, eu tentei, mas diante dessa situação não há o que fazer.” Como o médico que depois de tentar por muitas vezes fazer reviver o paciente no leito de uma sala de cirurgia vem comunicar aos parentes sobre sua morte.

 

Seria Deus fatalista então? Jamais! Mesmo porque o fatalismo é   contrário a fé, aos valores da própria Palavra. Porque do que adiantaria a oração, o jejum se nada disso tivesse proveito algum para transformar circunstâncias e situações? De nada valeria dobrar os joelhos. Deus não é fatalista porque as circunstâncias não limitam seu poder, nem seus planos. Ele jamais será pego de surpresa com coisa alguma. Hoje precisei lembrar disso para poder viver, para poder caminhar, para poder respirar.

 

Hoje me lembrei de sentenças de morte que foram dadas e em seguidas  revogadas pelo próprio Deus. Lembrei da palavra dada ao Rei Ezequias de que ele já bem doente iria morrer. E de como o seu clamor comoveu o coração de Deus que lhe deu mais 15 anos de vida. O fatalismo não pode existir diante de um Deus que nos convida a buscá-lo para vermos  as circunstâncias modificadas: “Invoca-me no tempo da angústia. Eu te livrarei e tu me glorificarás”.

 

Depois de Jesus ter expulsado o demônio de um rapaz lunático, os seus discípulos perguntaram-lhe: Porque é que nós não fomos capazes de expulsar?. Jesus respondeu: É por que vocês não têm bastante fé. Eu garanto a vocês, se tiverem fé do tamanho de uma semente de mostarda, podem dizer a esta montanha: Vá daqui para lá, e ela irá. E nada será impossível para vocês (Mt 17,19-20)

 

 

Que a fé mate todo fatalismo no nosso coração,

C.

Anúncios

3 Responses to “Seria Deus fatalista?”


  1. 1 carloshleonel 18 agosto, 2008 às 7:52 pm

    Ops…

    às vezes( ou sempre) preciso lembrar disso…

    nem sempre é fácil acreditar nas verdades que conhecemos!

    òtimo texto! =D

  2. 2 Longhime 9 outubro, 2008 às 3:02 am

    muito bom o texto ..parabens

  3. 3 Sérgio Rooke Asquenazi 15 dezembro, 2011 às 4:31 pm

    Você percebeu que a doutrina do Livre Arbítrio e a fé em Deus são incompatíveis. Que Deus onimotente e oniciente é esse para o qual o futuro é uma página em branco e ele não sabe o que vai acontecer. Se sabe, então tudo já está determinado e não podemos fazer nada a respeito. Outra coisa são as pré-monições fartamente estudadas e documentadas. Quando várias pessoas “viram” que o Titanic ia afundar e cairam fora quatro dias antes, na realidade o fato já estava acontecendo e nada poderia ser modificado. Espinosa comparava o livre arbítrio a uma flecha disparada. Se perguntássemo a ela sobre sua trajetória ela diria que era responsável pelo seu impulso e a direção. Pobre ser humano e suas pretensões.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano


%d blogueiros gostam disto: