Quando o próprio Deus escolhe ser humilhado

Nada do que venha abandonar um dia, se compara ao que Ele abriu mão por mim. Não posso gloriar-me de deixar para trás nada, sendo que ele, sendo Rei do Universo, abriu mão disso para viver como homem, sujando os pés com a poeira dessa terra. E está  humilhação  culminou na cruz. Mas o caminho de humilhação é bem  anterior aos cravos.

 

Humilhação é a própria divindade, agora bebê, depender dos cuidados de uma das suas criaturas. É aquele que não se cansa, se submeter a caminhadas longas sob o sol escaldante do Oriente Médio. Sol que por sinal é apenas mais um dos elementos de sua criação, sol que se submete a Ele. Aquele que tinha anjos ao seu dispor para servi-lo, escolher servir. Aquele que é onipotente, conhecer de tudo e todos, aceitar ser questionado por meras criaturas tão cheias de si. Sentar-se para comer junto com homens simples, com prostitutas, ladrões e amá-los com amor profundo. Depender da assistência financeira de mulheres, logo ele dono de todo o ouro e toda prata. Que experiência humilhante o criador se tornar criatura somente por amor. E por fim, escolher sofrer. Sofrimento esse que vai muito além do que o dos pregos nas mãos. Não é o sofrimento físico, porque esse, creio que Jesus suportaria bravamente. Ele não era menos fraco ou frágil do que os mártires da igreja, como Estevão, que morreu apedrejado. Engana-se quem só se compadece pela dor das chibatadas ou dos cravos. Sofrimento é carregar o peso dos pecados do mundo inteiro. Carrego o peso do meu, só dos meus e não dou conta. Imagine levar sobre os ombros a ira de Deus pelo pecado de todos?!Sofrimento é  se identificar a tal ponto com o pecador.

 

Que então eu poderia abrir mão pra recompensar tamanho sofrimento? Nada do que posso fazer ou dar se compara ao tamanho da sua renúncia. Nada tenho de valor, meus bens se resumem a um punhado de livros  e um computador! Nada tenho a dar, a não ser minha própria vida e ainda assim estaria em débito. Não há alternativa senão a entrega à sua vontade. Que ele receba a recompensa, através de mim, pelo seu sofrimento.

 

Escutem essa música aqui (Clicando aí na setinha). Nívea Soares com sua voz doce canta exatamente isso.

 

 

Que o Cordeiro Receba

 

Que o Cordeiro receba
A recompensa
Do Seu sofrimento
Que o Cordeiro receba
A recompensa
Através de mim
Só pela graça
Isso acontecerá
Entregar minha vida
É um dom do Senhor
E ao Cordeiro
Que reina entre nós
Eu dou minha vida
Eu dou minha vida
Como oferta

C.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

2 Responses to “Quando o próprio Deus escolhe ser humilhado”


  1. 1 jhonatascabral 30 julho, 2008 às 4:40 am

    A decisão de amar…

    como bem disse o Malafaia: “Deus não nos doou o resto, Deus nos doou o melhor.”

    “De tal maneira” foi a forma como joão teve que descrever o imensurável amor de Deus ao enviar seu filho Jesus a nós.

    Graça e paz, colérica!

  2. 2 mczbahiano 1 agosto, 2008 às 3:58 am

    essa música da Nívea eu não conhecia,
    mas tudo o que você falou já me passou
    pela cabeça. não há nada que eu passe
    que possa dizer que Ele não faria,
    porque Ele já suportou muito mais do
    que eu aqui na terra.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano


%d blogueiros gostam disto: