O sossego após o desassossego

Tirou-me o sobressalto e o medo
O sangue voltou a correr..
Levando endorfina a cada célula
Fazendo o sorriso ficar mais largo
E o coração calmo, calmo
Ah, tirou-me o aperto no peito
Acabou com o desassossego
Que perturbava a lembrança insegura
Cada frase, pura medicina
Palavras que despertaram o coração entorpecido

Nos dias em que falei, falei, falei

Ouviu, ouviu e riu

E questionou o porquê do fôlego tomado

Se o castigo para que eu tivesse paz

Já foi pago

Sobre seus ombros, carregado

Tirou-me tanto
E me trouxe outro tanto de coisas

E pela troca que vivenciamos todos os dias

Serei eternamente grata

C.

Anúncios

0 Responses to “O sossego após o desassossego”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano


%d blogueiros gostam disto: