A razão da esperança

Dia desses me peguei com um texto conhecido rondando minha mente. Tratava-se de uma palavra dita pelo Apóstolo Pedro em uma das suas cartas. “Estejam sempre prontos a responder a qualquer um que questione a razão da esperança que há em vós”, ele fala em I Pe.3:15. Passei mais um bocado de dias refletinndo sobre isso, sobre ter na ponta da língua a razão da esperança que há em mim.

Como sempre faço com as frases que me chamam a atenção durante a semana, coloquei a frase dita há séculos no msn. Surpresa,vi uma das janelas de conversação piscar. E a pergunta era: “Porque há motivos para ter esperança se caminhos para a morte?”

Quem questionava era um colega de trabalho, jornalista. Homem inteligente, mas que me parece atormentado por uma depressão quieta. Embora veja um sorriso no seu rosto, me deparo sempre com uma melancolia no olhar que nunca tem fim. Era hora de falar sobre a esperança que há em mim e assim o fiz, não de maneira religiosa ou com jargões evangeliquês que assustam, mas falei que só  existe motivos para ter esperança através da fé, do amor de um Deus poderoso e no poder de um Deus amoroso.

Talvez as palavras de Pedro ressoem ainda com mais força no nosso tempo. O niilismo, a caminhada sem direção, a falta de propósito na nossa era mais moderna é ainda mais acentuada. A solidão é a companhia de tantos, o ritmo da vida voltada para o trabalho e para o ter, ter e mais ter acentuam ainda mais o vazio do coração do homem e esse sim nunca muda, o vazio é o mesmo que estava no coração de um Adão caído, se redescobrindo em suas próprias misérias, longe da glória do Criador.

Na mesma época, uma grande amiga, Louise me questionou: “Porque você está sempre feliz?”, como se querendo uma fórmula para ter sorriso no rosto. Achei interessante pensar que é assim que ela me vê. Porque essa postura nada tem a ver com otimismo ou com a ausência de motivos de tristeza. Me lembrei que o mesmo Jesus que disse: “No mundo vocês terão aflições” é o mesmo que disse “O vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar” e “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”

Em meio a dores e loucuras de um mundo turbulento, há motivos para ter esperança. O Deus em cuja mão estamos é amor e se isso não nos der esperança, o que mais dará?

C.

Anúncios

1 Response to “A razão da esperança”


  1. 1 Marcos 12 março, 2011 às 1:37 pm

    Cibele e colaboradores, fquei muito feliz com a abordagem de vocês: alegria, profundidade com leveza, sem perder o compromisso com o funadamento das Escrituras.
    Visitei fortuitamente, buscando o texto “a razão da esperança”, em meio a tristeza pelo tsunami no Japão e achei o Blog.
    Que Ele os fortaleça, anime e os guie pelo caminho eterno.
    Abs. Marcos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano


%d blogueiros gostam disto: