Intensidade

sem-titulobmp.jpg

“E Jesus, tendo amado os seus que estavam no mundo; amou-os até o fim” João 13:1

Que sentido há num “meio amor”? Num amor pela metade? A intensidade do amor de Jesus me inspira. Seu amor o fez escolher ir até o fim, mesmo ciente das consequências de sua escolha. Para ele, ir até o fim significava morte. Mas estava compromissado com esse amor, melhor, estava compromissado com os objetos desse amor: nós.

Não quero dar migalhas do meu tempo, nem de mim mesma a quem amo. Desejo amar até o fim, mesmo que para isso tenha que fazer das tripas coração, optando pelo caminho mais difícil. Jesus não era ( e não é) um ser de meio termo. Com Jesus é tudo ou nada, é preto no branco, porque o “morno”, o meio termo, o “em cima do muro” ele abomina.

Desejo ser intensa como Jesus. No amor, na convicção do chamado, na indignação com o que está fora de lugar. Enfim, olho pra Ele e desejo mais intensidade!

C.

Anúncios

0 Responses to “Intensidade”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




A observadora

Sou Cibele Tenório, jornalista (com diploma – para total escândalo de Gilmar Mendes), webaholic, mulher de fases. Seja bem vindo!

Eu lá no twitter

Arquivos

RSS Observatório do Cotidiano


%d blogueiros gostam disto: